top of page
  • Gabriella Sperati

ANSIEDADE

Eliana Aparecida Conquista

CRP/SP 42.479

Psicóloga e CEO da Conquistah Consultoria Psicológica


Vamos iniciar o nosso artigo com a definição da palavra do Dicionário Aurélio de

Português que é:


“A palavra Ansiedade tem várias definições nos dicionários não técnicos:

Desconforto físico e psíquico; agonia, aflição, angústia. Desejo intenso e

impetuoso; impaciência, sofreguidão, avidez. Ausência de tranquilidade; medo,

receio. Condição emocional de sofrimento definida pela expectativa de que algo

inesperado e perigoso aconteça, diante da qual o indivíduo se acha indefeso.


Etimologia (origem da palavra ansiedade). Do latim anxietas.atis.”


Temos dados importantíssimos da e do Brasil, muito importantes, que são:


Dados da Organização Mundial da Saúde – (OMS) nos informam que

a ansiedade é um problema cada vez mais comum na sociedade. O Relatório

Mundial de Saúde Mental de 2022, revelou que, aproximadamente, 1 bilhão de

pessoas vivem com algum transtorno mental no mundo, sendo 31% com

ansiedade.


No Brasil, cerca de 18 milhões de pessoas são afetadas por essa doença, com

prevalência para o sexo feminino.


A ansiedade, para a Psicologia, é uma resposta natural do corpo em relação a como

vamos lidar com determinadas situações, que em geral, a pessoa considera de

perigo. É um tipo de expectativa em relação ao que está por vir.

Todos nós já vivenciamos a ansiedade em algum momento da nossa vida, como

por exemplo: falando em público, antes de uma viagem ou em entrevistas de emprego. Até certo ponto, ela é positiva, já que nos leva a organização prévia e nos

impulsiona a ação.


Porém, ela se torna um problema, quando os sintomas são intensos e prejudicam

a qualidade de vida da pessoa.


Será que você já sentiu esses sintomas?


Sintomas Emocionais:

  • Angústia

  • Irritabilidade

  • Maus pressentimentos

  • Insônia

  • Apetite desregulado

  • Inquietação constante

  • Pensamentos catastróficos

  • Falta de controle emocional


Sintomas Físicos:

  • Taquicardia

  • Sudorese

  • Falta de ar

  • Boca seca

  • Formigamento

  • Náusea

  • Tremores

  • Tontura

  • Urgência para ir ao banheiro


Três ou mais sintomas destes, dentre os físicos e os emocionais, é preciso ficar

atento, pois podemos estar frente ao Transtorno de Ansiedade.


As sensações emocionais e físicas engatilhadas pela ansiedade distribuem doses

hormonais (adrenalina e cortisol) que o próprio corpo fabrica. Porém, o

desequilíbrio dessas sensações ocasiona várias manifestações psicossomáticas

que aumentam a ansiedade, podendo levar ao transtorno, impedindo as pessoas

de serem assertivas.


Alguns pacientes chegam em consultório dizendo que estão com muita ansiedade

e que não sabem o que fazer com isso. Outros, simplesmente, chegam dizendo que

não sabem o que têm.


Enfim, pode ser o momento que está vivendo ou uma característica de sua

personalidade.


Qual a diferença entre ansiedade normal e ansiedade patológica?


A ansiedade normal é uma reação do ser humano diante de situações simples do

dia a dia, como, por exemplo, às vésperas de uma reunião importante no trabalho

ou antes de uma prova na escola, sem trazer grandes prejuízos para a saúde

psíquica da pessoa.


Já a ansiedade patológica é tratada como um transtorno, caracterizada por um

estado de desordem mental que, consequentemente, prejudica aspectos da vida

do indivíduo.


A pessoa que sofre desse distúrbio não consegue ou tem muita dificuldade em

realizar tarefas simples do cotidiano, pois está em constante estado de alerta,

sentindo como se algo ruim estivesse prestes a ocorrer, mesmo que na maioria das

vezes não haja um motivo aparente.


Um jeito de distinguir a ansiedade normal da patológica é averiguar o tempo da

resposta ansiosa, isto é, se está associada a algo que está acontecendo no

momento ou se não há garantia de que vai acontecer; se é de curta duração ou se

traz prejuízos para a sua vida. Se for dessa forma, a ansiedade impede atividades

como trabalhar, estudar, se relacionar com outras pessoas, viajar, entre outras,

podendo ser considerada patológica e necessitar de tratamento.


QUAIS SÃO OS TRANSTORNOS DE ANSIEDADE?


Transtorno de Ansiedade Generalizada e Persistente: Pelo Código

Internacional de Doenças (CID) esse transtorno é identificado pelo CID 10 F41.1 –

Para se caracterizar este transtorno é necessário que a ansiedade ocorra durante

um longo período, sendo, no mínimo, 6 meses. O nível de ansiedade é

desproporcional em relação aos fatores geradores ou independe destes.

Pode ou não surgir após uma experiência traumática que causou grande impacto

na vida do indivíduo. Seja após um acidente ou um assalto, por exemplo, esse

transtorno de ansiedade se caracteriza por alterações no comportamento, que

surgem quando a pessoa está diante ou em circunstâncias parecidas àquele

evento. Alterações no sono, agitação e pensamentos obsessivos são alguns dos sintomas que podem prejudicar a qualidade de vida. É comum a pessoa evitar falar

sobre o assunto por ser, na maioria das vezes, muito doloroso.


Síndrome do Pânico – CID F41.0 Um ataque de ansiedade grave (Ataque

de Pânico) que acontece de forma frequente e imprevisível, independente de uma

situação geradora, caracteriza de forma fundamental o Transtorno de Pânico. A

pessoa sente, muitas vezes, sem razão ou motivo real, falta de ar, pressão alta,

calor, tonturas, vômito, sensação de morte. Como não depende de um gatilho

específico, a imprevisibilidade dos ataques leva ao medo constante de tê-los. É o

medo do medo, a ansiedade intensa e antecipatória levando ao impedimento de

fazer qualquer coisa.

Em alguns casos, é conhecida como agorafobia, relacionada ao medo instantâneo

de certas situações, como sair de casa, falar em público ou desempenhar uma

função.


Fobia Social – CID 10 F 40.1 - Medo de ser exposto à observação atenta de

outrem e que leva a evitar situações sociais. As mais graves, habitualmente se

acompanham de uma perda de autoestima e de medo de ser criticado. Possíveis

sintomas: rubor, tremor das mãos, náuseas ou desejo urgente de urinar, ligados a

exposições socias.


Fobias Específicas - que podem acontecer mediante exposição a animais,

estados climáticos, ambientes fechados, procedimentos médicos como cirurgias,

dentistas, altura, falta de luz etc.


Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) – CID 10 F42.0 - Transtorno

com predominância de ideias obsessivas. É um distúrbio caracterizado pela

presença de pensamentos obsessivos e excessivos, que levam a pessoa a

comportamentos compulsivos e repetitivos. A pessoa não controla a repetição de

determinados comportamentos.

Como exemplo, uma pessoa com medo de germes, que leva à compulsão por

limpeza, lavando as mãos repetidamente; a organização excessiva de gavetas e

armários; a verificação, inúmeras vezes, se o gás está desligado ou a porta principal

trancada, dentre outras ritualizações.


Caso tudo não esteja conforme sua expectativa, o indivíduo tende a se sentir

perturbado, gerando a ansiedade.


Transtorno de Estresse Pós-Traumático – CID 10 F43.1 - Condição

provocada por evento de natureza ameaçadora ou catastrófica, conhecida

também como Neurose Traumática.


Como exemplo, temos pessoas que são assaltadas, sofreram um acidente

grave, violência sexual etc. Podemos citar, inclusive, as enchentes que

aconteceram no Rio Grande do Sul, em que as pessoas perderam tudo, inclusive

parentes e amigos.


Quem possui esse tipo de ansiedade tem muita dificuldade para dormir, tem

pesadelos, sente-se inseguro e inquieto. Relembra e revive o fato ocorrido em

imagens mentais (flashbacks), que vêm por gatilhos nem sempre efetivamente

ligados ao fato. Essa pessoa permanece em estado contínuo de alerta.


TRATAMENTOS MÉDICO E PSICOLÓGICO

  • Procurar um Médico Psiquiatra

  • Psicólogo


PREVENÇÃO

  • Exercícios físicos diários

  • Alimentação balanceada, evitando açúcar e processados

  • Bastante hidratação, evitando cafeína

  • Boa qualidade do sono

  • Controle da jornada de trabalho

  • Psicoterapia

  • Técnicas de relaxamento/ meditação/mindfulness

  • Religiosidade


Caso, ao acabar de ler esse artigo, sinta-se identificado(a) com as informações aqui

fornecidas, busque um Psiquiatra e nós da Conquistah Consultoria Psicológica

podemos oferecer o tratamento psicoterápico que se faz indispensável para lidar

com esses sintomas.

57 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page