top of page
  • Gabriella Sperati

O que é Crença Limitante?

Eliana Aparecida Conquista

Psicóloga Clínica

CRP/SP 06/42.479



A crença limitante é criada já no ventre materno, quando ficam registrados no inconsciente da criança, os pensamentos da mãe, tanto positivos como negativos.


Sempre comparo a personalidade com um disco rígido em vazio de um computador, onde a criança vai inserido os dados, formando o seu senso crítico e seu mundo de ideias do ambiente, da família (pais, irmãos, avós, tios, primos etc.), escola e amigos.


Os registros que fazemos desde criança em função de falas negativas de alguns adultos são alimentados em nosso subconsciente com a ideia de que somos insuficientes, incapazes ou inferiores, por exemplo, e começamos a crer cegamente nisso, consequentemente, passamos a nos comportar dessa maneira.


Esse tipo de atitude nos limita, pois impede que possamos viver inúmeras experiências ricas e positivas ao longo da vida, além de destruir nossa autoestima.


Para falarmos de exemplos de crenças limitantes, precisamos ter em mente aspectos que nos travem e nos impeçam de realizar boas conquistas e atividades agradáveis para nosso crescimento pessoal.


Então, vamos parar e fazer um mergulho em nós mesmos para avaliarmos se não encontramos crenças limitantes com as seguintes frases, para amor, carreira, finanças e saúde.


Listei várias frases, será que você se encaixa numa delas?


– As coisas nunca dão certo para mim.

– Eu sou muito medrosa.

– Eu sou cabeça dura mesmo.

– Se eu falar o que penso, eu vou ser rejeitada; Sempre sou rejeitada.

– Nunca vou conseguir alcançar meus objetivos ou realizar meus sonhos.

– Tudo precisa ser perfeito.

– Eu não devo colocar minhas necessidades antes dos outros.

– Não nasci para ser feliz.

– É muito difícil encontrar alguém que me mereça.

– Ninguém vai me querer, porque não sou uma pessoa interessante.

– Eu sou mesmo um(a) fracassado(a); todo mundo consegue, menos eu.

– Eu tenho muito medo de ficar sozinha.

- Meus pais sempre tiveram vergonha de mim; sou um fardo para meus pais.

– Os homens são todos infiéis.

– Sou assim mesmo, não vou mudar nunca.

– Eu não mereço amor, sucesso, dinheiro, fama etc.

– Não sou capaz de cuidar de mim mesmo.

– Estou velha para recomeçar, agora é tarde; estou velha demais para isso.

– Se melhorar, estraga; tenho medo quando tudo está indo bem, porque já sei que algo ruim vai acontecer.

– Felicidade dura pouco.

– Com filhos, eu não consigo nem namorado.

– Eu me sinto totalmente impotente.

– Eu me sinto desconectado(a) de Deus.

– Eu preciso fazer mais e mais para ser digna.

– Eu preciso fazer os outros felizes para não ser rejeitada.

– Ah … Isso eu não consigo fazer de jeito nenhum; não consigo apreender isso; não tenho jeito para isso.

– Não sei tudo o que preciso.

– Ah … se eu tivesse uma chance.

– Melhor dar do que receber.

– Errar é humano.

– Não posso confiar em ninguém; sou incapaz de fazer amigos.

– Não tenho sorte.

– Não é possível viver do que se ama.

– Eu nunca consigo atender a expectativas de meus pais.

– Continuo esperando que as outras pessoas cuidem de mim.

– Ah … depois, agora não… Mas o ano que vem …; agora é tarde … agora é cedo demais.

– Eu tenho que ficar no relacionamento, porque eu não consigo me virar sozinha; não posso ser feliz até que a relação seja diferente.

– Não tenho tempo para me alimentar; não tenho tempo suficiente para nada; estou muito ocupada sempre.

– O problema é dos outros; Os outros precisam mudar para minha vida melhorar.

– Eu sou muito inexperiente.

– O dinheiro é a raiz de todo o mal; Se eu for uma pessoa bem-sucedida, as outras vão me odiar.

– É muito difícil ter dinheiro; nunca vou conseguir dinheiro suficiente.

– Tenho que trabalhar duro para ter dinheiro; para economizar dinheiro, eu tenho que me privar das coisas; se eu gastar, eu não vou ter nenhum dinheiro depois.

– Tempo é dinheiro. Eu não tenho o suficiente para compartilhar ou doar; nunca tenho dinheiro para nada.

– Receio que eu nunca vá ganhar dinheiro; não estou destinado(a) a ter dinheiro; eu sou pobre.

– Tenho medo de ter que ficar na rua sem ter para onde ir. Tenho medo de perder tudo que tenho..

– Só ganho para pagar as contas; não vou ter dinheiro suficiente para as coisas que eu preciso.

– Os ricos ficam mais ricos; os pobres ficam mais pobres.

– Eu sempre alugo; ter uma casa própria é muito assustador.

– Há alguém dentro de mim que gasta todo meu dinheiro.

– Só é possível ganhar dinheiro com esquemas e fazendo coisas erradas.

– Eu gostaria que alguém reconhecesse o meu trabalho.

– O mundo está em crise, e por isso tudo está muito difícil para mim.

– Eu não posso ser feliz até que a carreira seja diferente.

- Eu sou incapaz de parar de fumar; sou muito infeliz porque o cigarro me domina.

– Eu acredito que paro de fumar quando quiser; sei o que é melhor para mim em relação ao vício do fumo.

– Se eu parar de fumar, com certeza vou engordar; vou ficar sem amigos se eu parar de fumar.

– Eu sou incapaz de emagrecer; não consigo deixar de comer o que eu gosto.

– Eu sempre fico gripada quando saio à noite; sou incapaz de ficar sem remédios em casa; acredito que vou morrer de câncer porque meu pai morreu desta doença; sou daquelas pessoas que lê tudo sobre doenças.

– Manga com leite faz mal.

– Sou sempre a primeira a ficar doente lá em casa.


As crenças limitantes que listamos acima são aspectos que nos travam e nos impedem de realizar boas conquistas e atividades agradáveis para nosso crescimento pessoal.

Sendo assim, quando identificamos crenças limitantes, temos que procurar um Psicólogo para que esses bloqueios sejam analisados e compreender suas origens. Acima de tudo, mostrar seus comportamentos negativos. Este é o papel de extrema relevância da psicoterapia, responsável por lidar com todas essas limitações de forma efetiva.


Nem sempre temos o poder de identificar e entender nossas próprias crenças limitantes, justamente por já serem tão antigas e entrelaçadas com a nossa forma de ver e interagir com o mundo.


A psicoterapia é o cuidado que acompanha seu desenvolvimento psíquico em detalhes, além de ajudar a observar padrões que possam estar impedindo você de viver coisas boas. Assim, não tenha receio de buscar esse apoio para libertar-se de amarras sobre as quais nem sempre você tem consciência.


A decisão é sua, somente sua!


41 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Kommentit


bottom of page